PERGUNTAS
FREQUENTES

O Protechcting é um acelerador corporativo desenvolvido pela Fosun e pela Fidelidade, com o apoio da Beta-i. Pela aposta no método de trabalho das startups, a missão do Grupo Fosun passa por inspirar e contribuir para a construção de uma sociedade e cultura empreendedora e por fomentar a criação de soluções inovadoras para a sociedade.

Durante os 2 meses do programa de aceleração em Lisboa, cerca de 15 startups vão ter a oportunidade única de desenvolver os seus produtos e serviços, com risco reduzido, acesso a grandes clientes e com o apoio de mentores de renome tanto da rede da Fidelidade, como da Beta-i.

O programa visa igualmente estimular o ecossistema empreendedor, a implementação de soluções disruptivas com potencial de crescimento que contribuam para uma maior competitividade da economia Portuguesa e da indústria dos seguros.

Depois do programa, 5 equipas terão a oportunidade de integrar os serviços da Fidelidade por 6 meses ou de ser distribuídos pelos clientes da empresa enquanto prestadores de serviços. Durante o período de integração as startups terão apoio legal, de design & programming, marketing & branding de modo a que possam afinar o seu produto final.

A Beta-i é uma organização sem fins lucrativos que tem por missão promover e apoiar o empreendedorismo e a inovação. O nosso objectivo é contribuir para um ecossistema empreendedor mais forte e ajudar as startups a crescer e ser bem-sucedidas.

Focamos o nosso trabalho em duas grandes áreas de actuação: eventos e programas de aceleração. Somos responsáveis por eventos como as Beta-Talk, TEDxEdges, Silicon Valley comes to Lisbon, SandBox Global Summit, Explorers Festival ou Lisbon Investment Summit e por aceleradores como o Startup Weekend, Beta-Start e Lisbon Challenge. A Beta-i é apoiada diversas organizações e parceiros de uma vasta rede de associados e voluntários.

Para ser elegível para o programa, é exigido aos candidatos serem maiores de idade (18 anos). Podem ser de qualquer nacionalidade e candidatar-se quer individualmente, quer como parte de uma equipa desde que tenham uma ideia ou solução que contribua para os objectivos propostos no programa e que se enquadre dentro das categorias descritas no regulamento.

Candidatos com negócios com menos de 3 anos (data da existência legal da empresa) são igualmente elegíveis.

As candidaturas devem ser submetidas através do formulário de inscrição do programa disponível no website do F6S neste link: https://www.f6s.com/protechting.
O(s) candidato(s) terá que descrever o perfil da sua startup, apresentar um resumo da ideia de negócio, um vídeo curto sobre a oportunidade e a tracção que a empresa apresenta até à data, bem como providenciar uma declaração dos objectivos com a participação no Protechting. Quanto mais informação o candidato for capaz de providenciar na sua candidatura, melhor será para o processo de selecção.
O Protechting é um programa especialmente desenhado para startups com serviços ou protótipos tecnológicos, cujo produto representa uma mais valia para os provedores de seguros. O nosso target são, assim, startups com projectos de base tecnológica que servem a indústria dos seguros e dos serviços financeiros.
Não. Como o Protechting tem lugar em Lisboa, Portugal, qualquer candidato pode submeter a candidatura em português.
Não. Cada candidato só pode submeter uma ideia ou projecto e deve, por isso, analisar com cuidado a ideia que melhor se ajustar ao programa e que mais beneficiar do mesmo.
O período de candidaturas decorre entre 12 de Outubro de 2015, 11:00 horas de Lisboa, a 22 Dezembro de 2015, 23:59 horas do mesmo fuso horário.

O programa tem três fases de seleção: a revisão online das candidaturas no F6S, entrevistas individuais, pessoalmente ou através do Skype, e o Bootcamp (onde participam 25 startups, selecionadas das fases anteriores) que serão 5 dias intensivos.

O Bootcamp é a última fase do processo de seleção, que decorre de 15 a 19 de Fevereiro de 2016, onde 25 startups, selecionadas das candidaturas online e entrevistas, terão vários desafios.
Será um workshop intensivo e imersivo de 5 dias que irá abordar as mais importantes metodologias e ferramentas da inovação e do empreendedorismo. Os participantes poderão aprender sobre várias metodologias como Business Model Inovation, Lean Startup, Design Thinking, Blue Ocean Strategy, Rapid Prototyping e Pitching.
Todas as candidaturas são revistas por um painel, tendo em consideração a constituição da equipa e a qualidade da mesma; a qualidade da candidatura (sumário do negócio e potencial de mercado); a ambição e escalabilidade do projecto, adaptação à indústria dos seguros e contribuição para a competitividade da Fidelidade.
O painel de selecção é composto por membros da Fidelidade, da Fosun e da Beta-i, bem como por outros convidados especialmente para este efeito tal como parceiros, investidores, fundadores e representantes de diversas empresas.

A fase de aceleração decorre durante 2 meses, de 22 de Fevereiro a 22 de Abril de 2016 e vai ter lugar nos escritórios da Beta-i.

Não. Não há qualquer custo associado à participação no programa de aceleração ou no Bootcamp. Também não exigimos qualquer capital ou outro tipo de participação nas startups participantes.

A participação no programa em si e os contactos que os participantes ganham durante a jornada do Protechting valem mais do qualquer prémio que possa motivar a candidatura.

No entanto, existem sim prémios mais tangíveis: as 3 equipas vencedoras (2 elementos por equipa) irão ter a oportunidade de viajar até à China para conhecer os representantes da Fosun, empresa-mãe da Fidelidade, e outros potenciais investidores.

Todas as 15 finalistas que participaram no acelerador irão receber um ano gratuito de seguros da Fidelidade e a grande vencedora do Protechting irá receber 10.000€ num prémio monetário.

A menos que seja super estiloso e cool, não. Este é um programa sem grandes formalidades.

Durante os 5 dias de Bootcamp, sem dúvida que sim. Exige-se que um mínimo de 2 membros por equipa participem no programa a tempo integral. A carga de workshops e palestras variam ao longo da semana, bem como as sessões de mentoria que podem acontecer a qualquer dia da semana. É esperado que os referidos membros das startups trabalhem no espaço do Protechting e o façam a tempo inteiro.

Durante a fase de incubação, não é necessário encarar o Protechting como um programa full-time. Se os candidatos já se encontram nesta fase é porque as coisas estão a correr muito bem para os mesmos e, muito provavelmente, estarão a implementar (ou perto disso) as suas soluções com grandes nomes da indústria dos seguros. Isto significa que os participantes estarão frequentemente junto dos seus clientes e, por isso, a carga das sessões de mentoria e dos workshops será menor para que se possam concentrar em vender, vender e vender.